Celulite: o inimigo número um das mulheres

Celulite: o inimigo número um das mulheres

A celulite é conhecida na vida de dez entre dez mulheres. Mesmo naquelas que têm cuidados com a alimentação, hidratam a pele e praticam exercícios com frequência, os temidos furinhos insistem em aparecer. Mas será que eles são definitivos? Existe forma de amenizá-los? Primeiramente, é preciso entender o que é a celulite. Caracterizada principalmente pela formação de ondulações na pele, a celulite é um inchaço que acontece no tecido adiposo (gorduroso), localizado na hipoderme, a terceira camada da nossa pele.

Algumas regiões do corpo, como as nádegas, coxas, abdômen e braço concentram quantidade maior de gordura, por isso são as áreas em que essas alterações fi cam mais visíveis. Quanto maior a quantidade de gordura nessas regiões, maior a compressão dos vasos sanguíneos e mais difi culdade de drenar o líquido presente nessas regiões. Consequentemente, mais celulite.

CAUSAS

Além do componente genético, que é mais difícil de combater, existem outros fatores que contribuem para o aumento da celulite. A qualidade da alimentação e quantidade de água que bebemos diariamente estão diretamente ligadas à piora dos sinais. “Os alimentos gordurosos e o excesso de consumo de carboidratos levam ao sobrepeso e aumento de gordura no corpo, e os alimentos com muito sal provocam maior retenção de líquidos dentro da célula. Com isso, o inchaço aumenta, deixando a pele com o aspecto de casca de laranja, tão famoso na celulite”, explica a Dra. Márcia Purceli, dermatologista do Einstein.

As alterações hormonais também infl uenciam no aparecimento ou piora dos sinais. Alguns anticoncepcionais de uso oral estimulam a retenção hídrica, por isso algumas mulheres que utilizam esses medicamentos percebem um aumento das ondulações na pele. Outros vilões da pele lisa são o uso de roupas justas e o sobrepeso. As calças muito apertadas difi cultam a drenagem da região dos quadris e glúteos, e o excesso de células de gordura piora a circulação por comprimir os vasos sanguíneos.

O tabagismo também tem papel importante no aparecimento da celulite. Isso acontece porque o número de toxinas presente no cigarro aumenta a quantidade de radicais livres no organismo, tornando a pele fl ácida. Com a perda da elasticidade, a circulação também é prejudicada, e a celulite tende a se manifestar.

TIPOS DE CELULITE

As celulites não são todas “iguais”. Elas podem ser classificadas em 4 graus diferentes, de acordo com seu aspecto. No grau 1 elas não são visíveis, apenas quando comprimimos a região é que visualizamos; no 2 é possível visualizar o inchaço e um leve aspecto de casca de laranja, acentuados quando comprimimos a região; no 3 o aspecto casca de laranja é bastante visível e o inchaço intenso, podendo haver até dor quando a região é comprimida, e no grau 4 os furinhos são sempre evidentes, e o aspecto de casca de laranja é bastante acentuado.

TRATAMENTO

Como a causa muitas vezes é genética ou depende da oscilação hormonal, não é possível falar em um tratamento de extinção total da celulite. No entanto, a combinação de hábitos saudáveis e algumas técnicas especiais têm resultados bastante efetivos. Selecionamos os principais tratamentos aprovados pela Sociedade Brasileira de Dermatologia e listamos os seus benefícios:

• Drenagem linfática manual: esse tipo de massagem mobiliza os líquidos acumulados entre as células dos tecidos do organismo para que entrem na circulação linfática, atinjam a corrente sanguínea e sejam eliminados pelos rins. O ideal para um bom resultado é fazer no mínimo dez sessões de 40 minutos, duas vezes por semana

• Ultrassom: os aparelhos com ultrassom emitem uma energia que penetra na pele sem queimar, melhorando a permeabilidade dos vasos e a oxigenação dos tecidos, favorecendo a drenagem dos líquidos. Para que se tenha uma boa redução das celulites são necessárias dez sessões duas vezes por semana 

• Radiofreqüência: o aparelho emite ondas que aquecem as camadas da pele, estimulando a contração e produção das fibras de colágeno. Com isso, além da pele ficar mais rígida, há também uma redução de medidas, por conta da queima das células de gordura que entram em contato com o calor. Existe uma redução da celulite, mas o principal benefício desse tratamento é a diminuição da flacidez. O ideal é realizar de cinco a dez sessões, com intervalo de 15 dias

• Luz infravermelha, radiofreqüência, sucção e massagem: este tratamento reúne técnicas utilizadas separadamente para o tratamento da celulite, que combinadas atuam não só para deixar a pele mais lisa, mas também na redução da flacidez. A luz infravermelha estimula a produção de colágeno e remodelação corporal; a radiofreqüência atua na flacidez corporal e redução de medidas; a sucção facilita a circulação, e a massagem auxilia na liberação das toxinas das células para os vasos, facilitando a drenagem linfática. Para obter um bom resultado, o recomendado é realizar oito sessões de 20 minutos, duas vezes por semana.

• Subcisão: neste tratamento é introduzida uma agulha ou cânula no tecido embaixo da pele para romper as fibras que seguram a pele e formam os famosos furinhos da celulite. Por ser um procedimento cirúrgico, deve ser realizado somente por um médico dermatologista. É a única técnica que melhora efetivamente a celulite grau quatro

• Criolipólise: é uma tecnologia não invasiva que destrói a célula de gordura por congelamento. É mais indicado para queima de gordura localizada, e não para a redução da celulite. O local a ser tratado recebe uma única sessão, e o efeito é observado até dois meses após a aplicação 

• Laser: é parte da tecnologia de aparelhos que tem como princípio a endermologia – quebra das fibras que atuam na formação da celulite e estimulam a circulação linfática e vascular -;a radiofreqüência - atua na flacidez por promover uma contração imediata e formação de novas fibras de colágeno – ou o lipolaser, em que é utilizado um laser de baixa energia com alvo nas células de gordura. A energia do laser, de forma segura e indolor, penetra até o tecido gorduroso contribuindo para sua dissolução, deixando-o liquido para posteriormente ser eliminado.

• Massagem modeladora e dermoativadora: este tipo de massagem reduz medidas e modela determinadas áreas do corpo, como a cintura. Também é mais indicada para a gordura localizada do que para a celulite. O recomendado são dez sessões, duas vezes por semana 

• Cremes para uso caseiro: os cremes melhoram o aspecto da pele, pois são feitos com componentes que prometem diminuir as marcas. Para ter um bom resultado, o fundamental é saber passar o creme: sempre de baixo para cima e se possível duas vezes ao dia, sendo uma delas após o banho, quando a absorção é maior. Os princípios ativos mais comuns são:

Remoduline: extraído da laranja amarga, tem propriedades descongestionantes e drenantes, que atuam na redução da celulite;

Genisteína, carnitina, cafeína e extrato de microalgas: essas substâncias diminuem a absorção de gordura e estimulam a quebra da gordura, além de diminuir a flacidez;

Cafeína, ruscus, Hedera Helix, carnitina, Escina e Glicil-Histidil-Lisina: a mistura desses componentes tem propriedades vasodilatadoras, que melhoram a circulação e reduzem inchaços;

Sinefrina e Cafeína: a formulação do creme com essas substâncias facilita a absorção através das camadas da pele. O produto tem propriedades lipolíticas, isto é, consegue quebrar as moléculas de gordura.

É importante lembrar que não existe milagre para combater a celulite. A tecnologia auxilia a amenizar esses sinais, mas o resultado é realmente efetivo quando essas técnicas são associadas a hábitos saudáveis praticados diariamente. A ingestão diária de água é fundamental para remover as toxinas, principalmente o sal. Beber no mínimo dois litros de líquidos por dia, seja água, chás gelados ou sucos desintoxicantes e evitar alimentos condimentados ajuda na redução do inchaço.

Tempere as saladas com vinagre, suco de limão ou azeite, e retire o saleiro da mesa. A atividade física também tem papel indispensável no combate aos furinhos. A região dos quadris, coxas e glúteos são as que mais sofrem compressão durante o dia, pois permanecemos sentados a maior parte do tempo e isso dificulta muito a circulação da região. Por isso, para eliminar os furinhos, dê atenção especial para essas áreas na hora da ginástica. 

Por último, o controle do peso. Se você está com uns quilinhos a mais, foque primeiro em reduzir esse número, e com certeza já notará uma redução da celulite.

Compartilhe este Artigo