Verão

cuidados além da beleza

É nesta época que a maioria das pessoas se dá conta que o ano já está chegando ao fim, e a pressa em obter um corpo bonito para o verão faz com que loucuras na alimentação sejam feitas em busca, muitas vezes, de um milagre. Um grande erro!
As dietas “milagrosas” geralmente expõem o organismo a um grande estresse físico e emocional, podendo ocasionar graves sintomas e sinais, muitas vezes inclusive irreversíveis e com um resultado que se mantêm por um curto período de tempo.
E por que elas não são saudáveis? Porque essas dietas altamente restritivas, com grandes deficiências nutricionais, dificilmente podem ser mantidas. O foco é apenas a redução de peso corporal a qualquer preço, situação em que a estética e a vaidade se sobrepõem à saúde.
Os três aspectos importantes para redução e manutenção do peso ideal com saúde são: Reeducação nutricional, exercício físico e equilíbrio emocional (considerando a individualidade).

Verão nos remete à praia, Sol, mar, viagens, encontros com amigos, corpo bonito, pele bronzeada. Sim, esta é a magia do verão, mas os cuidados devem ser redobrados uma vez que o clima propicia também maior desgaste ao organismo pelas altas temperaturas, desidratação, exposição solar e também pode ocorrer o enfraquecimento do sistema imunológico.
Dicas para garantir que o verão seja aproveitado com equilíbrio, qualidade e saúde!

Não substitua nenhuma refeição!
A troca de refeições por sucos, sopas ou shakes não oferece à mente e ao corpo a sensação de real saciedade, pois esta é estimulada também pelo processo de mastigação dos alimentos, quando ocorre a liberação de hormônios que lhe farão sentir-se satisfeito e com a sensação de que se alimentou.
Além disso, substituir uma refeição como almoço ou jantar por caldos, sopas, sucos ou shakes não é possível por muito tempo, por mais esforço que haja, pois o corpo sentirá falta de nutrientes e vitaminas que são essenciais à saúde e não são supridas apenas por essas fontes.  Assim, não é um método duradouro.
Hidratação
Nosso corpo é formado por 70% de água, portanto, para o indivíduo chegar à desidratação, é porque não tem hábito de se hidratar regularmente, e talvez não tenha uma alimentação rica em vegetais e frutas.
A desidratação pode comprometer todas as suas funções fisiológicas e causar vários problemas sérios à saúde, desde ressecamento de pele, mucosas, constipação, dor de cabeça, inchaço até fraqueza. Lembrando que a água é fundamental para a detoxificação, ou seja, ajuda na eliminação de toxinas, por meio da urina e das fezes.
O consumo dos alimentos essenciais, como vegetais, frutas, shakes, vitaminas e água de coco, pode contribuir para a hidratação e fornecer nutrientes importantes como carboidratos, vitaminas e minerais. Mas, sem dúvida, a água é insubstituível! Para melhorar o consumo vale colocar limão, laranja ou hortelã na água. Recomendação média: 25 30 ml por Kg/dia.
Sistema imunológico
A exposição solar a qual nos submetemos nesta época propicia a formação de mais radicais livres em nosso organismo, pois o aumento da temperatura corporal, além do habitual, faz com que nosso corpo se desgaste e trabalhe mais para conseguir manter todas suas funções regularmente, assim, o excesso de Sol pode se tornar mais um fator de estresse ao organismo.
Como todos os radicais livres devem ser combatidos com  antioxidantes – pois quando em excesso podem afetar as membranas celulares levando a um estresse oxidativo, comprometimento do sistema imunológico, aceleração do envelhecimento e doenças –. Assim, é muito importante aumentar o consumo de alimentos com ação antioxidante, como frutas e vegetais crus e sementes oleaginosas.

Proteção solar
Cada nutriente ou fitoquímico desempenham funções específicas em nosso corpo, porém há alguns que possuem maior propriedade funcional no que se refere à proteção e prevenção dos prejuízos que podem ser causados pela maior exposição ao Sol.
É importante o consumo de: vitamina C para combater os radicais livres que aceleram o envelhecimento celular; vitamina E que atua de forma sinérgica com a vitamina C na pele; ômega 3 que mantém a hidratação da pele e tem ação antiinflamatória. O ômega 6 também ajuda na hidratação porque fornece ceramidas, que são as gorduras que lubrificam a pele. É essencial uma dieta que contenha polifenóis, presentes no caqui e no chá verde, que aumentam a resistência da pele contra os raios solares. Além, é claro, dos alimentos que são ricos em fitonutrientes com ação  fotoprotetora como, por exemplo, a luteína, presente no espinafre.

Dicas de verão
Como às vezes podemos ser surpreendidos nesta época dependendo do lugar onde vamos, sejam praias, hotéis, viagens, fazendas, entre outros, temos que continuar a manter a saúde. Assim, elaboramos algumas dicas para você não descuidar da saúde mesmo longe de casa, pois há opções práticas, saborosas e fáceis de carregar para qualquer lugar!
Vegetais crus: cenoura baby, tomate cereja, pepino e erva doce;
Sanduíches naturais;
Frutas naturais e desidratadas;
Sementes oleaginosas (castanhas, nozes, amêndoas e pistache);
Água de coco;
Milho cozido;
Tortas salgadas;
Ovo de codorna.
No verão os alimentos naturais, com maior teor de água e crus, como frutas e vegetais, são mais apreciados. A fome diminui, e a sede aumenta. A natureza é sábia e nos sinaliza as suas necessidades, diante das condições que estamos vivendo, portanto aproveite esta estação para mudar seus hábitos alimentares e atender a esta necessidade orgânica. Sua saúde irá agradecer e seu verão será maravilhoso!

 

RESTRIÇÃO ALIMENTAR:

  • Evite fazer várias refeições, afinal quanto menos alimentos, melhor;
  • Não coma gorduras;
  • Nunca coma doces;
  • Utilize quaisquer adoçantes sempre;
  • Não consuma carboidratos;
  • Consuma diariamente alimentos preparados da mesma forma (ex.: frango grelhado);
  • Coma rápido e não fique na cozinha;
  • Saia da mesa com fome;
  • Escolha os alimentos pelas calorias, quanto menos melhor.

 

REEDUCAÇÃO ALIMENTAR

  • Procure se alimentar fracionadamente, de 3 em 3 horas;
  • Restrinja o consumo de gorduras saturadas e trans, mas consuma as poli-insaturadas e monoinsaturadas;
  • Evite o consumo de doces e carboidratos refinados, podendo se deliciar com quantidades controladas de chocolate amargo;
  • Evite o uso do açúcar, se necessário use  sucralose, stevia, açúcar de coco, demerara, mascavo ou mel;
  • Consuma carboidratos sim! Mas opte pelos integrais/ complexos e na quantidade recomendada;
  • Varie ao máximo os alimentos, pelas cores e formas de preparo, pois mais vitaminas e minerais serão fornecidos mais amplamente, assim terá mais prazer de manter os bons hábitos  alimentares;
  • Coma devagar, deguste, sinta o sabor de cada garfada. Faça de cada refeição um momento prazeroso;
  • Acabe a refeição com a consciência de que ofereceu ao seu corpo alimentos saudáveis e na medida certa;
  • Escolha os alimentos pela composição nutricional e faça adequação das quantidades.

 

 

Dra. Roseli Rossi

Dra. Roseli Rossi

Nutricionista Especialista em Nutrição Clínica, Funcional e Fitoterapia. Clínica Equilíbrio Nutricional

Compartilhe este Artigo