Frutas exóticas

melhoram a saúde

Desconhecidas de muitos brasileiros, frutas exóticas de várias partes do mundo podem compor uma alimentação saborosa e ainda contribuir para melhorar a saúde.Elas são fonte de vitaminas, fibras e antioxidante, que ajuda a prevenir câncer.
Esse é o caso de rambutão, pitaia e pequi.A primeira delas provoca ação antioxidante no organismo por ser rica em vitamina C, que, além de regular o sistema imunológico, ajuda a combater os radicais livres, elementos responsáveis por danos celulares que desencadeiam aquela doença.
Já na pitaia, a função antioxidante vem do betacaroteno, que no corpo se converte em vitamina A (benéfico a olhos e pele), e da presença de vitamina E.
“Suas sementes possuem ácidos graxos essenciais, como ômega-6 e ômega-3, importantes na prevenção e tratamento de doenças crônicas, como obesidade e controle do colesterol”, acrescenta a nutricionista Alessandra Stivaletti, do Instituto Sorbello.
Originário do cerrado brasileiro, de polpa macia mas com caroço cheio de espinhos, o pequi ataca os radicais livres com 20 vezes mais vitamina A que a cenoura, além das vitaminas C e E. “A polpa possui uma grande quantidade de lipídios insaturados, que auxiliam na saúde do coração”, afirma a nutricionista Ana Paula Gines Geraldo, da Faculdade de Saúde Pública da USP.

Pressão
Esse tipo de fruta ainda pode revelar outras propriedades benéficas. A cherimoia, parente da graviola, tem alto índice de potássio, o que ajuda a regular a pressão arterial. Já o kino, fruta vinda da África, mostra nas fibras sua capacidade de combater a obesidade e controlar o colesterol. Fortemente presente no Nordeste, o sapoti contribui para melhorar metabolismo e funções orgânicas do corpo.

Frutas podem incrementar pratos comuns
Algumas dessas frutas também podem incrementar pratos que estão todos os dias na mesa do brasileiro. O pequi, por exemplo, pode ser ralado dentro da panela do feijão durante a preparação. Outro que pode ter utilidade parecida é o rambutão. “Diversas culinárias misturam essa fruta com pratos salgados, como frango”, afirma o professor de produção vegetal Antônio Baldo, da Unesp de Jaboticabal.

por Alan Santiago/FOLHAPRESS
arte/FOLHAPRESS

Compartilhe este Artigo