A Primavera está no ar

A Primavera está no ar

Início de um novo ciclo; inspiração dos poetas românticos; colorido cenário dos apaixonados.

Sim, a Primavera chegou.

Considerada a mais bela das estações, a chamada “estação do amor”, conhecida pelo desabrochar das flores e dos corações humanos, chega cheia de vida, afastando aos poucos o que ainda resta do Inverno. A Primavera – palavra que do Latim PRIMUS, significa “inicial, primeiro”, mais VERE, que significa “estação” – é uma das quatro estações do ano da Terra. Nessa época, a natureza oferece um grande espetáculo para o olhar. Despertam flores de diferentes cores, formatos e aromas, a temperatura também aumenta aos poucos, oferecendo mais luz e energia aos seres vivos, dando lugar a um clima mais ameno.

É também o período reprodutivo de muitas espécies – essa ligação com as flores e a fertilidades são fatores que conspiram para sua fama de estação do amor. Cheia de graça e de nomes, no Hemisfério Norte é chamada de Primavera Boreal, inicia-se no mês de março e vai até dia 21 de junho. No Hemisfério Sul a Primavera é Austral e geralmente se inicia no dia 23 de setembro durante o equinócio – período do ano em que o dia e a noite têm a mesma duração – e termina em 21 de dezembro. A estação das flores contagia como um raio de sol.

É só prestar atenção ao redor nos próximos dias e já será possível notar sua presença. O colorido que desponta tímido em pequenos arbustos ou nas copas das árvores, mas que depois de algum tempo já se deixa contemplar. “E a poesia só espera ver nascer a primavera para não morrer”, diz o poeta Vinicius de Moraes. A Primavera traz o tom e o tema da poesia ouvida pela multidão que aguarda, mas também para aquela que é declamada nos versos tímidos de um anônimo à sua amada.

Eles, os corações humanos, é claro, não ficam imunes às influências da estação. A Primavera é de todos os amores. Amores maduros – que já passaram por muitas Primaveras – e também amores recentes, que experimentam pela primeira vez a sensação. Não é à toa que o período vem inspirar os casais que querem contrair matrimônio. Maio, considerado o “mês das noivas”, não está sozinho. O mês de setembro, início da estação florida, é um dos meses preferidos das noivas. Dados do boletim SP Demográfico, divulgado em abril pela Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade) mostram que, em 2013, os últimos meses do ano foram os meses de maior ocorrência de casamentos – seguindo uma tendência que pouco se alterou nos últimos anos.

A empresária Daiana Amarante, de 31 anos, e o engenheiro Bruno Temple, também com 31 anos, fizeram da Pri­mavera não só o ponto de partida para a união, mas também o tema da cerimô­nia. O casal se conheceu em São Paulo – Daiana é de Blumenau, Santa Catari­na – através de uma amiga em comum, e não demorou muito tempo para que decidissem dar um passo a mais no re­lacionamento. Bruno só precisou de seis meses e a certeza da união veio com o pedido de casamento aceito.

“Foi um casamento bem colorido, com bastante tipos de flores. Muito li­lás, amarelo, rosa, branco e verde”, con­ta Daiana. O casal trocou alianças em setembro de 2013, na Casa Panameri­cana, região de Pinheiros. A data, 21 de setembro, caiu em um sábado e coinci­dia também com o dia em que eles se conheceram e início da estação florida.

Um casamento voltado para o tema da Primavera só poderia trazer lindas lem­branças e até mesmo surpresas ao casal. No ano passado, quando completavam um ano de casados, Bruno quis prestar homenagem à esposa e postou na inter­net o vídeo dos seus votos feitos no dia do casamento. Em seu texto, cheio de poesia, chama sua amada de “minha primavera”.

Não demorou muito para que o vídeo viralizasse na rede, divulgado também por sites e blogs. Os amigos e paren­tes também ajudaram a espalhar o ví­deo amoroso, compartilhando em suas redes sociais. A publicação fez suces­so e já conta com mais de um milhão de visualizações na página pessoal de Bruno no YouTube. “Até nossos amigos falaram que tem muita gente comparti­lhando. A gente ficou impressionado”, explica a empresária. Para quem gosta de emoções fortes, segue a íntegra dos votos feitos pelo engenheiro:  “Hoje encerra-se o inverno e inicia-se a primavera, o dia em que as pessoas celebram a entrada de uma nova estação, dita como a mais bela das estações. Eu e você celebramos a nossa primavera. As pessoas celebram a beleza das flores, com suas cores, fragrâncias, e eu celebro você, que veio fazer da minha vida uma primavera, uma primavera sempre. Uma primavera que eu jamais pudesse imaginar, por sua amizade, cumplicidade, respeito, carinho e amor.

Sem contar que nenhuma flor é tão linda, ou tem o perfume tão agradável. Mas eu sei, chegará o verão, do calor intenso, calor da paixão, a paixão que vivi no dia em que te conheci, e a cada amanhecer, buscarei renovar esse calor intenso. Mas sei que haverá momentos que esse calor não será da paixão, e quando esse momento chegar, prometo, com a ajuda de Deus, lembrar sempre que você é minha primavera, e com isso buscarei te ouvir, amar e respeitar. Eu sei que chegará o outono, quando as cores já não têm tanto brilho, o perfume não paira mais no ar, quando tudo parece ser apenas uma rotina, não há brilho no olhar, não há sorriso estampado no rosto e nesse momento, prometo, com a ajuda de Deus, lembrar sempre que você é a minha primavera, buscarei trazer seu sorriso de volta, olharei no fundo dos seus olhos sabendo que o seu brilho é eterno mesmo que não seja externo.

Eu sei que chegará o inverno, quando as flores e folhas estão secas, não há mais cor, onde as noites são frias e longas, quando parece que o frio é tão intenso a ponto de parecer que o nosso calor não é suficiente, prometo, com a ajuda de Deus, lembrar sempre que você é minha primavera. Serei fiel a você, buscarei te esquentar em meus braços e buscarei o calor em você. Porque eu também sei que depois do inverno vem no- vamente a primavera. Que Deus nos ajude, que nossas primaveras sejam sempre longas, que haja motivo sempre para flores, fragrâncias... Te amo hoje e amarei enquanto eu viver” [www.youtube.com/user/brutemple].

Com a ansiedade à flor da pele, outro casal que escolheu a estação do amor para oficializar a união (e será este ano!) foi a psicóloga Alline Furtado, de 29 anos, e o economista Ivan Zegales, de 33 anos. Eles se conheceram em fevereiro de 2012, du­rante um trabalho voluntário. Após duas Primaveras, o noivado aconteceu, no final de Julho do ano passado, durante um al­moço com parentes mais íntimos.

Logo após o pedido de Ivan, o casal começou a pensar em uma data, vendo prós e contras de cada mês e levando em conta o tempo de organização, até chegar em setembro de 2015. “Sugeri que fosse no primeiro final de semana da Prima­vera, para usar como simbolismo, que nosso amor se desabrochará junto com a Primavera”, afirma a noiva.

Cuidando dos últimos detalhes do ca­samento, Alline conta que nessa época do ano a variedade de flores disponíveis é grande, mas a decoração contará com a beleza das rosas amarelas, cremes e laran­jas. “Como nos casaremos de manhã, op­tamos por cores claras e alegres”, explica.

Flores do buquê – Hoje o céu está tão lindo...

Seja qual for o tipo de casamento, a decoração é um espetáculo à parte e as fl ores têm um fator primordial, pois ilustram o estilo da cerimônia. É necessário saber qual é a época da fl or escolhida, verifi car as possibilidades de combinação e prestar atenção ao clima, para que elas não murchem com facilidade. Em um casamento, a beleza das fl ores aparece em todos os detalhes. O tradi- cional buquê da noiva tem uma função especial. Palavra de origem francesa, Bouquet significa ramalhete. São várias as histórias sobre sua origem, uma delas é a de que, antigamente (na Roma an- tiga), ele era feito de ervas aromáticas e até mesmo alho para espantar maus espíritos.

Outra versão é a de que, na Idade Média, era costume a noiva seguir para a igreja a pé. Durante seu trajeto, ela recebia ervas, tempero e fl ores para dar sorte. Ao chegar, tinha em mãos um buquê de fl ores. Hoje, com formas, tamanhos e mode- los para todos os gostos e bolsos, o buquê é um acessório essencial para compor o visual da noiva – e ainda muito esperado na hora da festa, quando ela joga o buquê para as solteiras. Para usar no grande dia, Dallana escolheu, na época, um buquê de Callas amarelas – a flor, quando na cor branca, é conhecida popularmente como copo-de-leite, mas possui uma grande variedade de cores. Uma flor com grande impacto visual. Bruno também usou uma mini Calla amarela na lapela, o chamado Boutonnière. Com a cerimônia marcada para o dia 26 de setembro, Alline também escolheu a beleza das Callas amarelas para entrar com ela na igreja em direção ao altar.

Trago essa rosa... para te dar!

Muito mais que símbolo de beleza e fertilidade, as flores trazem diversas mensagens – a chamada “linguagem das flores”. Cada espécie tem seu período, origem e um significado (ou significa­dos). Seja para quem está pensando em presentear alguém ou para quem deseja cultivá-las, confira algumas lindas espé­cies que florescem na Primavera:

Alamanda: Essa flor costuma flores­cer principalmente na Primavera. Pode ser encontrada nas cores rosa e amarela, sendo esta última mais comum. Tam­bém conhecida como dedal-de-dama, a espécie é uma trepadeira. Deve-se tomar cuidado em seu cultivo, pois a planta é considerada tóxica.

Gardênia: A espécie tem flor de pé­talas brancas e encanta com sua beleza e perfume. Originária da China, seu arbusto pode atingir de 1,5 a 2 m de al­tura, com folhas brilhantes, verde-escu­ras. A gardênia adora o sol e floresce no início da Primavera e Verão.

Rosa: Uma das flores mais popu­lares do mundo, símbolo do amor, a rosa, com suas inúmeras varieda­des, dispensa apresentações. A flor precisa ser cultivada em sol pleno em solo adubado com regas perió­dicas. A rosa pode ser cultivada em vasos, isolada ou em grupos.

Copo-de-leite: Com flores firmes e duráveis, a planta pode atingir até 1 m de altura e floresce na Primavera e Verão. Possui diversas cores e para valorizar seu efeito paisagístico, deve ser cultivada em grupos, de prefe­rência em locais bem úmidos, como margens de lagos e espelhos d’água.

Fonte: Jardineiro.net.

É Primavera, te amo!

“Porque (é primavera) / te amo (é primavera) / te amo, meu amor/ trago essa rosa (para te dar)”. Os versos de Cassiano/Sílvio Rangel, eternizados na voz de Tim Maia, um dos grandes talentos da música brasileira, na famosa canção “Primavera”, embalou casais durante anos. A música foi lançada na década de 70 e até hoje ainda é tocada nas rádios e interpretada por artistas. Muitos viram na Primavera a inspiração para suas composições. Chico Buarque e Beto Guedes, por exemplo, cantaram a Primavera. A arte, a melodia, a prosa e a poesia assumiram laços eternos com a estação. O tempo passa, mas as infinitas possibilidades dessa palavra mágica trazem à tona novas produções. Seja para criar, amar ou simplesmente aproveitar a beleza do período (três meses floridos), a Primavera é, sem dúvida, a estação que mais colorido e amor tem para oferecer. No entanto, ao final do seu ciclo, em dezembro, ela se despede e abre caminho para a chegada do Verão. Mas isso é assunto para uma próxima edição.

por Jéssica Amorim
fotos Jéssica Amorim e CC0 Public Domain - Pixabay
(Gerhard Litz , Gil Dekel, Karsten Paulick
e Michael Schwarzenberger)

Compartilhe este Artigo